História

A origem do nome de Tejuçuoca, confunde-se com a história do município de Itapajé, de onde foi população rural e depois distrito. Seu nome é de origem tupi, e dignifica morada ou casa do Tejuaçu, animal habitante da terra dos indígenas.

Segundo historias, no ano de 1895 o fazendeiro domingos barroso valente fez a doação de 100 braças de terra, no lugar denominado riacho Tejuçuoca em favor do apostolo são Pedro, com o fim de edificar ali uma capela dedicada ao referido ao referido apostolo. Domingos contava aos amigos que as terras doadas precisavam ser sacrificadas porque ali enterrara duas filhas, Florinda e Carolina, vítimas de epidemia de febre amarela. A capela foi construída e inaugurada oficialmente em 29 de junho de 1904, pelo vigário catão Porfírio Sampaio. A importância. A importância da família do doador de terras do município de Tejuçuoca facilitou o deslocamento das populações das regiões circunvizinhas, que viviam da agricultura de subsistência e criação de gado bovino, ovino e caprino, para a formação do arraial, elevado à categoria de distrito, do município de Itapajé pelo n° 1.156, de 4/12/1933. Tejuçuoca desmembrou-se do município de Itapajé e elevou-se a categoria de cidade, conforme a lei n° 11.414, de 28 de dezembro de 1987, publicada no diário oficial do estado de 13 de janeiro de 1988.